sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Sigo



Não entendo teu silêncio
e teu senão.
Passam horas.
Viram dias.
Adormece a poesia.
E o coração.
Quisera eu ter sua mão para seguir no caminho.
Mas não tenho.
Caminho sozinho.
Vou procurar outra canção.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Canto da espera



Canto para te esperar.
Amanhece e você não chegou.
Relembro que passou.
Insatisfeito fico cá.
Não posso me acostumar.
É você quem eu queria aqui.

Bem, eu não nego.

Abraço o que restou.
Nas memórias desse amor.
Deito e começo a sonhar.

Eu queria seu beijo aqui.
Iria te fazer não ir.
Ressoaria todo o bem que você me faz.

Acontece que não sou capaz,
de fazer o tempo se mover,
para unir dois corações,
que trataram de se separar.

Como posso conceber?
Acordar e não te ver.
Receio não te ter nunca mais.

Ilhado agora estou,
não vejo nada além de dor.
Não queria deixar de acreditar.
Coração perdido a cantar.
Andorinha sem verão.
Riso teu que eu não tenho.

Irei agora caminhar,
para bem longe daqui.
Nalgum lugar eu hei de sorrir,
enquanto a lágrima tratar de secar...