terça-feira, 5 de abril de 2011

Sonha sem dor.

Escolhi o caminho que vi com a clarividência que tornou dia a minha noite. Não me arrependo. Aqui na cama, penso em repousar, não mais para querer sonhar. Eu vivo um sonho na realidade e isso basta.

2 comentários:

  1. Querida...

    tem selinho no meu blog pra vc!!

    Beijoos
    http://pathyoliver.blogspot.com/2011/04/200-seguidores.html

    ResponderExcluir
  2. Márcio!

    Coisa boa ausência de dor, mesmo no sonho.

    Beijos, poeta!

    Mirze

    ResponderExcluir