quarta-feira, 2 de março de 2011

Fumaça

A carta veio em branco. Nem um respingo de tinta. Certamente os sinais de fumaça não chegaram a ser lidos. Bem que desconfiei que o vento rumava para outros cantões...

4 comentários:

  1. És a carta de um pobre ou feliz cego.
    abs
    Daniel

    ResponderExcluir
  2. Quem sabe, a medida em que a fumaça é desfeita, também o é a lembrança dela...

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. A carta foi um engano, era pra ser apenas um desses bilhetes ligeiros, que trazem pedidos de sonhos. Perdeu-se as letras por um descuido estranho.

    ResponderExcluir