domingo, 3 de novembro de 2013

Riso frouxo

Eu quero um sorriso frouxo para amanhecer os dias.
O céu eu limpo com um assopro.
Que caia a chuva em outros cantões.
De longe vejo o amor bailar com os furacões.
Falta a mim saber voar.
Porque de sonhar já basta.
Chega de abstratos, não enchem a mesa, nem matam a fome.
Quero achar a fonte de um novo viver.

Um comentário: