sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Lareira

Teu céu, teu mar.
Tuas estrelas a me falar...
...poesias.
E se as noites antes eram frias,
hoje sinto o fogo da lareira
e a esperança nos olhos.
As gotas de orvalho se confundem com lágrimas de uma sinceridade contente.
O meu ânimo não mente.
Almejo tal sentimento plenamente.
Algo perto do permanente calor solar.

6 comentários:

  1. Estrelas são de encantar e quando falam poesias se tornam estonteantes...

    Beleza e sentimento!
    Beijo!!!!

    ResponderExcluir
  2. E você sinta sempre esse fogo, e mais do que isso, se sinta aquecido. Que esse não seja um fogo que queima, mas que aquece e ilumina.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Há os que falam pelo poros, vc transmite bem aqui.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Ei fera, presente pra ti no Partitura.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Estou dando uma volta pela blogsfera para conhecer novos espaços, interagir e porque não fazer novas amizades e foi assim que cheguei até aqui.

    Fica o convite para vc conhecer o meu espaço, será um prazer te receber.

    Bom domingo.

    beijooo.

    ResponderExcluir