segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Parfum

Tu viraste na esquina,
perdendo-se da minha vista.
Não acompanhei teus passos,
embora quisesse.

Hoje não sei do teu futuro.
Busco esquecer o passado,
sigo o meu caminho.

É bem verdade que às vezes desatino,
sonhando sonhos que não posso mais sonhar.
Abraçando perfumes que não são teus.

Um comentário: