sexta-feira, 21 de maio de 2010

Trilho

Esfumaça o trem, fumaça branca feito neve.
Que passa tão rápido, quanto a vida.
Que nem de longe é leve.
Uma viagem sofrida.
Carregada de ventanias e trovões.
Porém, também, suave como a brisa
Metamorfose abstrata
Incógnita, inexata
Poço dos desejos, nem sempre concretizados
Amor e dor, entrelaçados
Rosas e cravos plantados.
Novas sementes a brotar
Entre o som da maria-fumaça, aguardam a chuva,
orvalho, arco-íris, um mar

P.S. Quero agradecer a parceria da sempre companheira Marília para escrever esse jogo de palavras! Claro, o brilhantismo dela ajudou um bocado! É uma pessoa que merece reconhecimento porque batalha e quem a isso se presta, abdica do doce deletério ócio. Quem batalha já é um vencedor, mesmo que no final não tenha o logro. Obrigado pela amizade! :)

3 comentários:

  1. O que mais poderia dizer, além de tudo que já disse?
    Sua amizade é muito significativa e admiro suas palavras, seus pensamentos, pois têm essência pura e te fazem brilhar!

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Poeta, as cores voltaram ao teu reino. E como já lhe havia recomendado. Estão terminantemente proibidas de deixá-lo


    Felicito-me.


    Um beijo de guerra

    ResponderExcluir