sábado, 9 de outubro de 2010

EsperAR

Lá vem a bonança
e aquela menina que escreve e dança,
e alegra com um sorriso de esperança que alcança qualquer desassossego.

Ah, eu sempre com meu apego.
Com minhas fogueiras que teimam em enfrentar o céu.
Que a vela não apague.
Não quero cinzas ao léu.

Um comentário:

  1. Eu li um trecho desse em algum lugar :)

    Outro beijo, Poeta!

    ResponderExcluir