domingo, 3 de outubro de 2010

Pesar

Eu sei que teu canto vai para outro lugar.
Teu olhar nunca cansará de procurar o infinito,
pois teu finito já passou.
Vais deitar no campo de flores brancas que te cercavam naquela última vista.
E depois certamente voará para cobrir o céu de estrelas.

*Dedicado à criança que vi ontem no salão de velório do Hospital que faço visita com os Risonhos.

9 comentários:

  1. Inegavelmente sensível!
    Pureza em cada letra que completa o texto.



    [E então olhei para dentro de mim, e pude ver esperança, como nos olhos de uma criança... daquelas que contam
    estrelas no Céu... daquelas que semeiam o Mundo com o mais sincero sorrir...]



    Um Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Delicado como toda intensidade de sentir deve ser.

    Emocionou-me.

    ResponderExcluir
  3. Márcio, linda homenagem, bonito gesto! Deu um aperto no meu coração!

    Que ela tenha paz, luz, amor, todas as cores e flores e os anjos para brincar!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Inegavelmente sofrível. Me dói na alma. Que os 'Risonhos' levem muito mais vida vida afora.

    Abraços querido artista.

    ResponderExcluir
  5. Doce.

    Bela homenagem. beijo boa semana!

    ResponderExcluir
  6. Belíssimo!

    Lembro de meu trabalho voluntário com as crianças portadoras de Neoplasia.

    São anjos que vem nos abrir os olhos!

    Parabéns pela sensibilidade, Márcio!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  7. Arrepios na alma.

    Parabéns pelo lindo trabalho que fazes!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Bonita essa sua cadeira de junco, a força dos nós, a sobriedade da cor.


    Mas foi só sentar nela.
    Eu comecei a chorar.

    ResponderExcluir
  9. Nossa!

    Sem palavras...

    ResponderExcluir