sexta-feira, 2 de julho de 2010

Universo

Nada novo neste peito velho.
Deixei voar os pássaros.
Não retornaram.
Distraio-me assoprando nuvens,
que não são de algodão.
Qualquer dia,
fatalmente irei engolir uma estrela.

3 comentários:

  1. Hora concreto hora lúdico, bom demais, pra você é algo para outros seja o que se ache.
    Abraço poeta!

    ResponderExcluir
  2. ah, as estrelas. elas e os passarinhos que voaram devem estar tramando alguma coisa.

    beijo, moço.

    ResponderExcluir