segunda-feira, 8 de março de 2010

Halley

Eu.
Cometa que passa.
Vida efêmera.
Vapor de fumaça.
Calor intenso.
Silêncio.

2 comentários:

  1. Cheguei aqui através de Lara. Muito boa tua poesia, Márcio.

    E este poema me fez lembrar que também escrevi um poema intitulado Edmond Halley. Acho que vou postá-lo. Gosto de fazer releitura de meus velhos poemas. Abraços!

    ResponderExcluir